Uma viagem com GPS, vantagens e desvantagens!

Publicado: 30/01/2011 em Uncategorized

Fui convidado pela professora Yorah para participar de uma banca de concurso público na Universidade Federal de Viçosa, campus Rio Paranaíba. Como eu e minha esposa estávamos de férias deixei a passagem de avião de lado (oferecida pela UFV) e decidimos aventurar, indo de carro – do Paraná até o destino são uns 1000km. Para não estressar muito com o caminho comprei um GPS, o meu primeiro GPS.

Saímos de Paranavaí-PR para São José do Rio Preto-SP, marquei no GPS para ele fazer o caminho mais rápido. Para minha surpresa ele mandou eu ir para Maringá, mas como eu sabia outro caminho fui por Presidente Prudente ignorando as ordens do GPS. Chegando em Presidente Prudente o GPS me enviou para Assis-SP, voltando praticamente para a rota que ele havia traçado por Maringá e aumentando o caminho.

Em alguns momentos o GPS mostra o carro fora da estrada e perde a capacidade de indicar os próximos passos. Isto incomoda, mas se for na estrada não tem muito problema, porém se for dentro de cidades isto pode ser um grande problema. Em si o sinal do GPS não fica fora do ar, nem com muita chuva (você sempre sabe mais ou menos onde está)!

Dentro de São José do Rio Preto-SP o GPS me conduziu sem maiores problemas ao hotel, o que foi ótimo.

No dia seguinte, retomando a viagem liguei o GPS e para o meu espanto alguém (provavelmente o manobrista do hotel) havia quebrado o carregador. Com o carregador quebrado tive um grande problema já que o GPS não dura muito tempo na bateria (a bateria dura apenas umas duas horas). Para resolver o problema, temporariamente, comprei um cabo USB e um carregador USB para carro. Mas o carregador original quebrado havia queimado o acendedor de cigarros do carro. Improvisando liguei o GPS na entrada USB do som do carro (que gambiarra), isto funcionou para carregar o GPS, mas o próprio assume que esta sendo usado como “pendrive” e desliga as demais funções, ou seja, desta forma eu só consigo carregar o GPS. Bem que o GPS poderia funcionar mesmo estando ligado como uma espécie de pendrive.

Desligando e ligando o GPS em momentos críticos da viagem me deparei com um momento em que ele mandou seguir por uma estrada de terra duvidosa. Não obedeci e segui em frente até que ele mostrasse um caminho por uma estrada pavimentada. Por fim, consegui chegar a cidade de Rio Paranaíba-MG.

Resolvi o problema do acendedor de cigarros (era um fusível) e comecei a usar o carregador USB+cabo USB para alimentar o GPS. Como o carregador USB não tem os pinos de dados o GPS funciona corretamente. Aposentei então o carregador original do GPS.

A professora Yorah me convidou para ir na casa dela em São Gotardo-MG, peguei o GPS e fui digitar o seu endereço, mas para o meu espanto o GPS não dava a opção das ruas dessa cidade só das rodovias para chegar nesta. Então entendi que algumas cidades não são mapeadas. Isto foi estranho por que Rio Paranaíba que tem uns 13.000 habitantes era mapeada e São Gotardo com ~50.000 habitantes não era (me disseram que foi uma alma caridosa amante de GPS que havia mapeado Rio Paranaíba). Mesmo assim cheguei em São Gotardo via GPS e depois usei do ditado: “quem tem boca ‘vai a’ Roma” e encontrei a casa da professora (lá fomos recebidos com um churrasquinho preparado pelo marido da Yorah, estava muito bom).

Depois da realização do concurso onde conheci os professores Marcelo e Leacir da UFV, decidimos ir para Caldas Novas-GO (aproveitando as férias). Mudei o GPS para fazer o caminho mais curto (seguindo também o trajeto do Google Maps) e a primeira estrada que o GPS me indicou foi uma estrada de terra, desta vez confiei no GPS e nos usuários da estrada e fui por 50km de terra. O GPS nos levou sem grandes problemas para Caldas Novas-GO. O único detalhe é que chegando em Goiais percebi que o GPS, de vez em quando manda você contornar trevos que você deveria ir reto, mas depois de cair nessa pegadinha uma vez você aprende a olhar antes, o que ele vai fazer, e se for o caso você passa reto pelo trevo, sem fazer o contorno.

Na volta de Caldas Novas-GO (já havia pegado alguns macetes do aparelho) pedi para ele me levar até São José do Rio Preto pelo caminho mais rápido (só pistas duplicadas ou em ótimas condições) e chegando lá mudei a rota para o caminho mais curto, indo então para Presidente Prudente (por uma estrada que eu sabia que era rápida e sem pedágio). Um detalhe da volta é que em Morrinho-GO (uma cidade de médio a pequeno porte) o GPS se perdeu bonito e não conseguia sair da cidade (perdi uns 15 minutos perguntando até sair sozinho da cidade).

Então cheguei as seguintes conclusões sobre o uso do GPS:

Vantagens:

1. Você na grande maioria das vezes sabe onde está (o sinal dos satélites em si não some);

2. O GPS (nesta experiência) ajudou e muito a entrar e sair de grandes cidades, sem perda de tempo;

Desvantagens:

1. O GPS tem problemas com cidades de pequeno e médio porte;

2. Algumas vezes o software do GPS pode se confundir e demorar para dar uma solução de rota correta e eficiente;

3. O GPS pode indicar caminhos de terra, mesmo que você diga para ele não fazer isto;

4. Muitas vezes o GPS diz para você entrar em contra mão.

Conclusão geral

O GPS é um invento espetacular porém não é nem de perto 100% confiável.

Então, quando for viajar no mínimo anote as cidades por onde você vai passar, assim caso o GPS falhe você ainda pode seguir em frente. Tente fazer esta rota de cidades pelo próprio aparelho, pois por exemplo, as rota do Google Maps se difere da rota do GPS e se você traçar o caminho pelo Google e depois seguir pelo GPS, as cidades podem não bater e você terá problemas.

Usando o GPS siga o que ele diz! Se você optar pelo caminho mais rápido ele provavelmente será o mais rápido devido ao bom estado de suas vias e não devido a distância. Então não se assuste se ele te mandar por um caminho aparentemente mais longo. Caso você descida fazer seus próprios caminhos é melhor usar o GPS só como referência, pois que ele vai te deixar com algumas duvidas, já que ele vai dar tempos de viagem longos – além do que você esperava – por estes caminhos. O caminho mais curto é realmente o mais curto, porém as estradas podem ser péssimas e por isto não é o mais rápido.

Lembre-se que o GPS é um computador dotado de informações relativamente precisas dos trajetos, então geralmente o que ele te mostra como tempo de viajem ou rota é bem mais correto do que a gente julga ser.

Por fim, o GPS é um bom ajudante na viajem, mas não dispensa os cuidados que a gente já tinha, tal como traçar e anotar a nossa própria rota em um papel.

De posse das rotas virtuais preste bastante atenção no caminho e veja se o GPS não esta mandando você fazer uma grande barberagem! O GPS não dispensa o motorista de prestar atenção no percurso real.

Esta foi a minha experiencia com o GPS em uma viajem de aproximadamente 2.500km.

comentários
  1. Igor Shiohara disse:

    ” Muitas vezes o GPS diz para você entrar em contra mão. ”
    AIUoehuioaha ai é duro.. não tive experiências com GPS ainda, mas tenho vontade fazer uma viagem longa dessas de carro..

    Caldas Novas, Muito bom lá! Fui pra Pousada do Rio Quente 3x já, lugar maravilhoso🙂

    • profluizarthur disse:

      Realmente Caldas Novas é um lugar muito bonito. Só é meio caro, principalmente a Pousada do Rio Quente!😀
      Mas também ai é querer de mais, bonito e barato… rsrsrs

  2. Fernando disse:

    Olá, gostei da sua aventura! Eu estou com uma idéia parecida, gostaria de uma opinião sua: Eu moro em Curitiba e estou querendo ir pra goiânia e na volta Rio de Janeiro e depois Londrina. Quero comprar um GPS para a viagem, mas estou com medo de viajar confiando nele. O gps se acha bem nas br’s, rodovias?? Por exemplo se eu colocar como destino Goiania ele tem todas as rodovias até lá? Obrigado

    • profluizarthur disse:

      Olá Fernando desculpe a demora na resposta, mas é que nesta semana eu estava corrigindo provas!😀

      Quanto a suas indagações: Não tive nenhum problema do GPS não ter mapeado alguma BR ou rodovias estaduais. A única estrada que o meu GPS não tem mapeada é uma estrada municipal perto de onde eu moro, mas neste caso você acaba andando apenas alguns quilômetros a mais. Um problema neste sentido é que de vez em quando o GPS lhe indica uma estrada pavimentada quando na verdade ela não é! Em Goiais o GPS apresentou um excelente caminho para mim voltar para o estado de São Paulo então, não acho que você vai ter problemas quanto a isto, mas quando você comprar o GPS verifique se este esta com as últimas atualizações de softwares e mapas (isto é feito depois da compra, mas na hora que você for comprar peça para o vendedor fazer a atualização – alguns irão tentar cobrar por isto).

      Como dica, assim como eu disse no post, veja no Google Maps os possíveis caminhos, converse com amigos pedindo por caminhos, depois peça para o GPS fazer o caminho para você e compare com as fontes anteriores. Veja se o GPS está fazendo um bom caminho (provavelmente ele vai ter caminho mais rápido, mais curto, etc… veja qual é melhor para você). Feito isto anote as cidades que o GPS (e não o google ou amigos) vai lhe dar como rota, assim caso o GPS pare de funcionar você ainda pode prosseguir a viagem.

  3. Froza disse:

    Tenho gps a mais de 2 anos, é otimo não me da camimo errado nunca, só um detale.
    O mapa tem que ser atualizado.

  4. anônimo disse:

    quando eu viajei para brsilia eu me perdi, mais so pelas placas eu me achei, e tava doida por um gps!!!

  5. ADMASTERMIND disse:

    BOA TARDE…

    NÃO CONCORDO EM 100% COM VOCÊ, DO MESMO JEITO QUE NÃO CONCORDA EM 100% COM O GPS.

    SE SUA FERRAMENTA ESTIVER COM OS DEVIDOS MAPAS E VIGENTES EM SUA INFORMAÇÃO, TAL OCORRIDO PODE REALMENTE SER UM FATO. MAPAS COMO CITY NAVEGATOR, É DE ACORDO A (CET), ONDE ESTE LHE ORIENTA COM INFORMAÇÕES ATUALIZADAS DE ATÉ UM ANO OU SEJA, SEM ALTERAÇÕES. ISSO É VALIDO INDIVIDUALMENTE A CADA ENGENHARIA DE CADA PAIZ. (QUALQUER LUGAR DO MUNDO).

    PORTANTO CABE AO UTILIZADOR FORNECER TAIS INFORMAÇÕES PARA GARANTIR A TRANQUILIDADE DE SUA VIAJEM.

    • profluizarthur disse:

      Concordo com vc… mas, mesmo mantendo o meu software e mapas atualizados ainda tenho problemas com cidades pequenas! Fui para Medianeira-PR mês passado e chegando lá o GPS ficou impreciso e principalmente a cidade não estava mapeada!!!

  6. ADMASTERMIND disse:

    ME PASSE AS COORDENADAS QUE LHE GARANTO QUE ISSO NÃO E VERÍDICO.

    • profluizarthur disse:

      Bem ADMASTERMIND qual seria o motivo para mim estar mentindo sobre a minha experiência sobre o meu uso com GPS?
      Não sou ligado a nenhuma empresa de GPS sou apenas uma pessoa comum que comprou um GPS e está utilizando e nada mais…

      Quanto a coordenadas, apenas procure por Medianeira/PR – Brasil! e esta cidade não constava no MEU GPS… não sei se via constar esta cidade no GPS dos outros, muito menos no seu! Eu atualizei o meu mapa no inicio do ano! não sei se ele está AUTIDADO e isto pouco me importa!!! assim como não deve importar para a maioria das pessoas que querem simplesmente utilizar um GPS!

      A ideia do POST era apenas comentar a minha experiência e não ser um POST especializado e ciêntifico, que contemple todos os aspectos do uso de vários GPS e seus mapas… ok?

  7. ADMASTERMIND disse:

    REPETINDO :
    SE O SEU MAPA NÃO FOR UM MAPA “AUDITADO”, REALMENTE TERÁ PROBLEMAS. AQUI ME EXPRESSO SOBRE PROJETOS ENVOLVENDO ENGENHARIA DO TRÂNSITO ONDE SE LIGAM A “GARMIN” OU ATÉ MESMO SUA CONCORRENTE DIRETA TOMTOM.

    MESMO ASSIM NÃO OS ISENTO, POIS ESTES PRECISAS ESTAR VIGENTES QUANTO AOS SEUS MAPAS, ASSIM NOS GARANTINDO A VIAGEM. QUALQUER ASSUNTO AQUI QUE NÃO ENVOLVA MAPAS AUDITADOS TORNA-SE FÚTIL A CONTINUIDADE DA EXPRESSÃO.

    CASO TENHA AS COORDENADAS PARA CHECAGEM ME INFORME, POIS LHE DAREI O FEEDBACK COM PRAZER DE QUALQUER FALHA, ATÉ MESMO PORQUE PAGO PELAS CARACTERÍSTICAS OFERECIDAS E OS EXIJO IGUALMENTE.

    OBRIGADO.

  8. DANIEL disse:

    EU CONCORDO COM TODOS VOCES, TENHO UM GPS A 2 ANOS. AINDA NÃO VIAJEI E NÃO PUDE USAR ELE NA ESTRADA.
    UM AMIGO MEU QUE TRABALHA COM PROGRAMAS DE COMPUTADOR, ME DISSE O SEGUINTE, VARIA MUITO DE CADA TIPO DE ATUALIZAÇÃO. PRECISA TER MUITO CUIDADO NA HORA DE ATUALIZAR O GPS.
    SE AJUDEI, OK. OBRIGADO!

  9. Hamilton Luiz disse:

    ok Professor Luiz Arthur, meu nome é Hamilton Luiz sou professor de Técnico em Informática, e o que tenho lhe dizer que realmente o GPS não é 100% confiável, mas o que acontece que o Seu GPS, esta desatualizado por isso não constava a o mapa interno da cidade de São Gotardo que esta apenas a 130 Km da cidade onde moro “Dores do Indaiá” sempre quando for atualizar eja a questão da versão dos software o meu por exemplo 8.5 são eficientes é certo que tudo nesse mundo nada é 100%, eu comprei o meu GPS no ano passado e viajei até Iepê – SP, depois estive em Maringá-PR e depois na cidade de Guaraci-PR então veja só a distancia e me sai bem dependendo também do local o GPS é muito util.
    eu particularmente estou satisfeito a o modelo do meu GPS é BAK 503.

  10. Hamilton Luiz disse:

    Constantemente faço viagens para a capital Belo Horizonte e funciona bem lá e olha que o tensito de BH é muito complicado.

    Agradeço pela oportunidade e até mais.

  11. Heitor Luz disse:

    Infelizmente, bons GPS e mapas auditados ainda não funcionam bem no Brasil.
    Comprei um Tomtom XXL540S (2 GB) nos EUA, em 2009, e, posteriormente, adquiri os mapas do Brasil e da Europa. Nos mapas dos EUA e na Europa, as informações são muito boas e já s usei várias vezes. No ano passado, eu fiz uma atualização do mapa da Europa, antes de uma viagem pela Inglaterra , Escócia e Irlanda .
    No entanto, me senti enganado sobre o mapa do Brasil. Em janeiro de 2011, viajei para Salvador pela BR 101, um caminho conhecido, já feito várias vezes. Pude observar várias informações erradas em trechos antigos desta rodovia – como rotundas e trevos não sinalizadas. Além disso, várias vezes me indicava posicionado completamente fora da estrada, como se a indicação estivesse “descalibrada”… Em Salvador, muitas informação erradas, inclusive na área do aeroporto…
    Agora, em março, para ir a Salvador, optei pela rota via “Montes Claros/MG”, pela BR 040, e de lá para ” Brumado/BA” e “Feira de Santana/BA – nenhuma estrada nova, que pudesse não existir em 2009. Antes de viajar, fiz apenas uma atualização com a informações disponíveis para o mapa do Brasil, uma vez que não tinha a intenção de investir em um novo mapa, para o qual eu não sabia quais as correções feitas (embora o mapa atual do Brasil no site da Tomtom, hoje em dia, é duas vezes o meu) – especialmente, porque o custo é muito alta para a “quantidade” de informações fornecidas (custa o mesmo do mapa da Europa Central, com um tamanho de cerca de 20 %) – apenas para ter uma noção de quão pequeno é o arquivo do mapa Brasil, no meu Tomtom com capacidade limitada de 2 GB, pode-se colocá-lo na espaço deixado pelo mapa dos EUA ou pelo mapa de uma região da Europa…
    Sendo um trajeto novo para mim, antes de iniciar a viagem, busquei no Google as identificações das estradas e cidades por onde deveria passar.
    Nas diversas pequenas cidades por onde que passei entre Montes Claros e Brumado, muitas vezes a posição voltava a se encontrar em cima da estrada, mas era dirigido para entrar na cidade (onde sempre se perdia) quando o óbvio era passar direto…
    Pude constatar ser um instrumento quase inútil nessa jornada, porque nem reconhecia opções de estradas existentes e muitas, muitas vezes deixava-me “fora” das estradas existentes.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s